sexta-feira, 12 de novembro de 2010

TONICO DO PADRE

SÉRIE: PATRONOS DA APLAM
ANTÔNIO DA COSTA NASCIMENTO
(Tonico do Padre)
Patrono da Cadeira nº 05
Academia Pirenopolina de Letras, Artes e Música




Tonico do Padre
 
      Antônio da Costa Nascimento (Pirenópolis, 28.12.1837 – 15.02.1903), apelidado Tonico do Padre por ter sido criado pelo irmão padre Francisco Inácio da Luz. Foi Escrivão de Órfãos de Pirenópolis, exímio maestro e compositor, carpinteiro, marceneiro, pintor, desenhista, Juiz Substituto e tenente da Guarda Nacional. Foi também mestre-de-capela da Matriz de Pirenópolis, a partir de 1867, juntamente com Teodoro Graciano de Pina, responsável pela música vocal. Exerceu o ofício de professor de música, e entre os seus alunos estava Joaquim Propício de Pina, o Mestre Propício, que mais tarde fundaria a Banda Fênix, arquirrival da Euterpe de Tonico. [1]




Padre Francisco Inácio da Luz, irmão de Tonico do Padre


     Casou-se com Maria Francisca Duarte em 12.02.1871. Depois de viúvo casou-se novamente com Virgínia d'Abadia Carvalho (7.2.1892), com quem teve Jaci do Nascimento (Pirenópolis, 17.3.1893 – 24.5.1935). [2]



Casarão onde morou Tonico do Padre.
A 1ª fotografia é de 1985 e a 2ª nos dias atuais


     Tonico do Padre tinha uma personalidade forte, sempre bravo e irritado, não sorria nunca e nem amolecia com seus músicos, que muito o temiam e admiravam. Comandou a Banda Euterpe de 1868 a 1903, quando faleceu. Era descendente de paulistas, da família Rodrigues Nascimento, filho do ilustre professor de primeiras letras e exímio músico José Inácio do Nascimento (1787 – 1850) e de Ana da Glória. [3]


Matriz, tendo a casa de Tonico do Padre à esquerda


     Com a palavra, Jarbas Jayme: “É bem longo esse período de trinta e cinco anos, durante o qual, não obstante seu temperamento irritável e sempre mal humorado – até mesmo com os de sua casa – dirigiu Antônio da Costa Nascimento, com energia e férrea disciplina, a famosa banda, que arrancou de Oscar Leal o seguinte conceito:' Uma das melhores corporações musicais do estado goiano é a que dirige em Pirenópolis o cidadão Antônio do Nascimento, o que é raro encontrar nestes centros”. [4]



Banda Euterpe, tendo ao centro o Maestro Silvino de Siqueira, sucessor de Tonico do Padre


     Sobre o pai de Tonico do Padre, e para conhecermos melhor como nasceu tão grande músico, conta-nos Pina: “O professor José Inácio do Nascimento está entre os mais conceituados artistas de Meia Ponte. No magistério foi mestre de outros mestres; na música foi instrumentista do conjunto musical erudito que existiu no início do século XIX, compositor e regente da Orquestra e coro da Matriz; no teatro atuou como diretor, ensaiador e ator, atuações que lhe deram um destacado papel na vida cultural de Goiás. É certo que o professor Nascimento não constituía uma força isolada. Como nato em Meia Ponte e sem dela jamais ter saído, ao que nos consta, sua formação intelectual e artística deveu-se aos primeiros e velhos mestres que se ocuparam da formação da intelectualidade dos goianos e de sua arte. O professor Nascimento era músico do conjunto instrumental do Pe. José Joaquim Pereira da Veiga (1770 – 1840). Conviveu certamente com os músicos Hilário dos Santos Silva, Manoel Joaquim Batista e outros muitos que compuseram a segunda geração de artistas meiapontenses”. [5]



Forro da Capela-Mor da Matriz, pintado por Tonico do Padre e Inácio Pereira Leal


     Como pintor, Tonico do Padre pintou o forro da capela-mor da Matriz de Pirenópolis, entre 1863 e 1864, juntamente com Inácio Pereira Leal, onde se via a padroeira Senhora do Rosário cercada de anjos, tendo o Menino Jesus nos braços e ao fundo a imagem do paraíso. Essa pintura foi totalmente destruída no incêndio que destruiu o velho templo.



Interior da Matriz antes do incêndio, tendo o forro da Capela-Mor ao fundo


     Sua atividade como músico foi bastante intensa. Ele criou um famoso método para flauta. Foi excelente clarinetista, flautista, saxofonista, compositor e regente. A jornalista Rute Guedes escreveu uma extensa matéria no jornal O Popular do dia 15.02.2003, sob o título TALENTO DE VOLTA À LUZ, numa referência ao curta-metragem produzido por José Lino Curado, “MESTRE-CAPELA TONICO DO PADRE”, onde atuou como ator Guido Campos Correa.


Casarão onde morou Tonico do Padre


     Certo dia, em 1888, Tonico sentou-se à beira do rio das Almas e escutou o ribombar distante dos trovões, com a saparia naquele coaxar que prenuncia temporal. Com pouco tempo já estava ele todo ensopado e com a cabeça cheia de inspiração. Nascia ali o Concerto dos Sapos, uma suíte (movimentos instrumentais tocados sem interrupção) que recria o aproximar da chuva e começa com o ribombar forte dos tambores na imitação dos trovões. Mostrou a obra aos seus músicos e ouviu uma grande gargalhada de deboche. Ficou tão contrariado que recolheu as partituras, guardou-as e nunca mais quis apresentar a peça. Somente no início da década de 1970, mais de oitenta anos depois, foi o Concerto dos Sapos novamente interpretado, agora pela Banda Fênix, que gravou um disco lindo no coro da Matriz de Pirenópolis.



Casarão de Silvino de Siqueira, localizado na rua Direita, sucessor de Tonico do Padre, local onde a Banda Euterpe teve sede por muitas décadas


     O falecido maestro Braz Wilson Pompeu de Pina Filho dedicou boa parte de sua vida a pesquisar e catalogar a obra magnífica de Tonico do Padre. Pina consultou os arquivos da Banda Euperte, Fênix, do Teatro de Pirenópolis, além de vários arquivos pessoais, e chegou à seguinte catalogação:


Museu da Família Pompeu, localizado na rua Nova,
onde se encontra todo o arquivo de Tonico do Padre


HINOS
Hino do Divino 1899
Hino Estadual Goiano 1890
Motetos das Dores 1901
Hino do Sagrado Coração de Jesus
Hino ao Menino Deus 1900
Hino 12 de Maio 1899
Litania 3º a N. S. do Rosário 1899
Novo Padre Nosso 1901
Novo Te Deum Laudamus 1873
Subtuum 1892
Subtuum 1899
O Salutaris Hostia 1892

MISSAS
Missa de 30$000 1877
Missa de N. S. da Abadia 1888

NOVENAS, LADAINHAS
Ladainha Irlandesa 1892
Novena do Boa Morte 1876
Ladainha Nascimento 1885
Ladainha ao Sagrado Coração de Jesus 1902
Jaculatória à N. S. do Rosário 1899
Novena de N. S. da Abadia 1888

MARCHAS FÚNEBRES
Passos em Pirenópolis 1894
O Grande Rabino 1894

MARCHAS
Tome Rícino 1889
Crowatt 1887
O Cabeleira Pernambucano 1888
3 de Outubro 1897
Santo Antônio da Mato Grosso 1898

QUADRILHAS
16 de Junho 1900
18 de setembro 1896
Carmélia 1895
Pequi 1887
Virgínia 1890
Comissão do Planalto 1892
Zulmira 1892
Viegas Escafedeu-se 1887
Harmonias do Coração 1892
Jacy 1893
Tim Tim por Tim Tim 1893
Sempre Chorando 1896
Deodato 1897

VALSAS, TANGOS, HABANANEIRAS, SCHOTTISCH, POLKAS
Mariquita – Grande Valsa 1891
Quem Mandou Sapateiro Tocar Rabecão 1892
Virgínia 1896
Os Teus Anos 1886
O Gemido da Rola 1894
Cacete 1884
Le Oiseau 1884
Sertaneja 1884
Recordações de um Amigo 1884
Saudades da Vidinha 1884
Dalila 1884
Mariposa 1897
A Sinhá 1889
D. Emma Carlson Cuiabá 1892
Rosita de la Plata e Outras 1890

TANGOS
Oh Ma Estrela 1877
Os Teus Anos 1880

HABANEIRAS
Pirenópolis 1892
A Hesperidiana 1877
Santa Cruz 1976
Tentação 1877
A Hesperidiana nº 2 1877
A decisão do Governo 1891
Dá cá o Pé, Papagaio 1877

SCHOTTISCH
Si Si 1902
Uma nova Abaixo de Dó 1902
Sempre Alegre 1896

GALOPE
Jacy 1899

PALKAS
Alberto Augusto 1889
Arlinda 1889

CANÇONETA
Cantata para Festim 1878

FANTASIAS
Noite de Inverno
Amor de Pai

SUITE
Concerto dos Sapos 1888

TEATRO
Música para as peças:
Gonzaga 1889
Cancros Sociais 1893
Três Noivos Distintos e um só Verdadeiro 1881
Cançoneta de Telúrio do Fantasma Branco 1885



Simbolo da Academia Pirenópolis de Letras Artes e Música


     Todo o arquivo musical e os desenhos de Tonico do Padre foram adquiridos por Pompeu Christovam de Pina, de Sinhazinha Ladário, neta do músico, e encontram-se hoje no acervo do Museu da Família Pompeu, localizado na rua Nova, Pirenópolis, Goiás.



Imagem aérea que mostra a localização da casa (1) de Tonico do Padre em relação à igreja Matriz (2)


Notas
[1] Dicionário Biobibliográfico Regional do Brasil, de Mário Ribeiro Martins, via INTERNET, dentro de ENSAIO, no site www.usinadeletras.com.br
[2] Jayme, Famílias..., pp. 336/7
[3] Mendonça, p. 37
[4] Jayme, Esboço..., pp. 251/2
[5] Pina, pp. 2/3


Bibliografia
BERTRAN, Paulo (org. e ed.). Notícia Geral da Capitania de Goiás em 1783. Goiânia: Universidade Católica de Goiás, Universidade Federal de Goiás; Brasília: Solo Editores, 1996.
JAYME, Jarbas. Cinco vultos meiapontenses. Goiânia, Edição Revista Genealógica de São Paulo. 1943.
___. Esboço Histórico de Pirenópolis. Goiânia, Editora UFG, 1971. Vols. I e II.
___. Famílias Pirenopolinas (Ensaios Genealógicos). Goiânia, Editora Rio Bonito, 1973. Vol. V.
___. Vale seis! (Críticas genealógicas). Goiânia, Editora Rio Bonito, 1973.
MARCONDES, Marcos. Enciclopédia da Música Brasileira. São Paulo: Publifolha, 1998.
MENDONÇA, Belkiss Spencière Carneiro de. A música em Goiás. 2. ed., Goiânia, Editora da Universidade Federal de Goiás, 1981.
PALACIM, Luis. Goiás 1722 - 1822. Goiânia, Oriente, 1976.
PINA, Braz Wilson Pompeu de. Antônio da Costa Nascimento (Tonico do Padre), um músico no sertão brasileiro. Revista Goiana de Artes, Instituto de Artes da UFG. Vol. 7, N 1º – jan./Dez. De 1986.
PINTO, Marshal G. Da missa ao Divino Espírito Santo ao Credo de São José do Tocantins. Dissertação de Mestrado apresentada na Escola de Comunicação e Artes da Universidade de
São Paulo. São Paulo: 2002
POHL, Johonn Emanuel. Viagem no interior do Brasil. Edusp, São Paulo, 1976
SAINT-HILAIRE, Auguste de. Viagem à província de Goiás. Tradução de Regina Regis Junqueira, prefácio de Mário Guimarães Ferri. Belo Horizonte, Editora Itatiaia; São Paulo, Editora da USP, 1975a.
___. Viagem às nascentes do rio S. Francisco. Tradução de Regina Regis Junqueira, prefácio de Mário Guimarães Ferri. Belo Horizonte, Editora Itatiaia; São Paulo, Editora da USP, 1975b.

Site
http://www.proec.ufg.br/revista_ufg/dezembro2006/textos/artista_sertao.htm
http://www.usinadeletras.com.br/exibelotexto.php?cod=3776&cat=Ensaios&vinda=S


by Adriano César Curado

14 comentários:

  1. Caro escritor, moro há quinze anos em Pirenópolis e não conhecia Tonico do Padre, que para mim era apenas o dono duma biografia antiga. Por isso é tão importante este seu blog, para contar para a gente o que ninguém mais tem interesse em narrar. Parabéns.

    Mariana Pires

    ResponderExcluir
  2. Excelente referência histórica, que viabiliza o resgate dos grandes nomes ocultos pelo tempo e esquecidos pelos mais jovens. O blog merece uma indicação para acesso dos estudantes de Pirenópolis, para possibilitar a eles o conhecimento de um pouco da história de sua terra. Parabéns pelo trabalho!

    ResponderExcluir
  3. Que fonte histórica excelente se transformou este blog! Vou indicá-lo aos meus alunos. Parabéns pela iniciativa e apurado bom gosto.

    Fátima P. Salomão

    ResponderExcluir
  4. Adorei encontrar aqui informações úteis sobre o maestro Nascimento, a história agradece na pessoa de quem a labuta constantemente. Obrigada. Fabiola Nascimento

    ResponderExcluir
  5. Parabéns! Excelente! Gostaria de pedir permissão para publicar esta matéria na íntegra, com os devidos créditos, em meu site www.pirenopolis.tur.br. Veja como: http://www.pirenopolis.tur.br/tonicodopadre
    Caso haja algum problema, por favor me comunique. Meu email é maurocruz@pirenopolis.tur.br

    ResponderExcluir
  6. Minha professora passou um trabalho sobre Tonico do Padre e indicou seu blog para pesquisa.

    Thanyelle Allyne de Moraes

    ResponderExcluir
  7. Eu gostaria de conhecer essa música dos sapos que ele compôs, mas como toda forma de manifestação de arte goiana é a maior dificuldade em encontrar, tudo que é bom está esgotado.

    Patrícia Rodrigues

    ResponderExcluir
  8. um grande homem como esse praticamente esquecido... que pais é esse?! Pedro

    ResponderExcluir
  9. O seu blog está se tornando a memória de Pirenópolis. Parabéns

    ResponderExcluir
  10. Estou fazendo meu Mestrado com um Projeto baseado na Vida e Obra do Tonico do Padre. Qualquer documento ou texto útil como esse me ajudam muito! Se tiver interesse em trocar alguma idéia comigo, meu email é duly412@yahoo.com.br.
    Estou pesquisando :)
    Duly

    ResponderExcluir
  11. Pra quem quiser uma palinha do Concerto dos Sapos, trechos tirado de 'O mestre Capela': http://www.youtube.com/watch?v=WqYLwZ0VEwQ

    ResponderExcluir
  12. Alguém tem ou sabe sobre o Disco?

    ResponderExcluir
  13. Maria Eulália de Assis Cintra20 de junho de 2012 16:55

    Esse homem, o Tonico do Padre, é referência de vários conservatórios de música na Europa, onde estive estudando por dois anos. Meus parabéns pela excelência da postagem.

    ResponderExcluir
  14. Foi um grande compositor que merecia ser mais bem divulgado.

    ResponderExcluir

Minhas leitoras e meus leitores, ao comentarem as postagens, por favor assinem. Isso é importante para mim. Se não tiver conta no Google, selecione Nome/URL (que está acima de Anônimo), escreva seu nome e clique em "continuar".

Todas as postagens passarão por minha avaliação, antes de serem publicadas.

Obrigado pela visita a este blog e volte sempre.

Adriano Curado