segunda-feira, 1 de abril de 2013

Luiz César da Trindade Curado


 SÉRIE BIOGRAFIAS

LUIZ CÉSAR DA TRINDADE CURADO


     Luiz César da Trindade Curado (Pirenópolis 15.11.1939 – Goiânia 31.01.2013) foi vereador, professor, despachante, garimpeiro.


     Luiz César nasceu no feriado de 15 de novembro de 1939 no casarão colonial da família, localizado na Rua Direita, Centro Histórico de Pirenópolis. Filho do comerciante João da Trindade Curado e de Hosanny de Amorim Curado, estudou interno no Colégio São Francisco de Assis, em Anápolis, sob a rígida disciplina do padres franciscanos. Também em Anápolis foi convocado a servir a Pátria no Tiro de Guerra de 10.12.1957 a 9.11.1958.

Agachado, terceiro da esquerda pra direita

     Casou-se com sua conterrânea Adelaide Marta de Pina, filha de José Abadia de Pina e Maria Jayme de Siqueira Pina, em 08 de julho de 1967, na Igreja Matriz de Pirenópolis, e tiveram dois filhos: Adriano e Poliany.

Ao centro, como soldado do Exército

     Amante das serenatas e das farras saudáveis, gostava de saborear uma boa pinga de engenho, de cantar velhas canções e dançar. Gostava também de pescarias, principalmente no Araguaia, onde ficava todo o mês de julho. 


     Quando jovem, não perdia um acampamento no Morro dos Pireneus e nem desperdiçava a chance de se apresentar como Mascarado das Cavalhadas. Também em sua juventude era praticante assíduo de esportes como o basquete e o futebol.

Família de João Curado e Hosanny

     Em 1976 decidiu ingressar na política partidária. Filiou-se ao antigo PDS (Partido Democrático Social), em cuja sigla concorreu ao cargo de vereador com o slogan: “Dê a César o que é de César”. Foi eleito com 234 votos e posteriormente assumiu a Presidência da Câmara de Pirenópolis. Mas o candidato a prefeito que apoiou, o médico Tasso Mendonça, foi derrotado nas urnas por Altamir Mendonça, da ARENA (Aliança Renovadora Nacional).

Contemplação da Ponte do Carmo em 1960

     E aqui cabe uma ressalva, exemplo de como antigamente os pirenopolinos visavam o bem estar da cidade e não a política partidária. Mesmo com um prefeito eleito contrário ao seu partido, na qualidade de presidente da Câmara Luiz César atuou em parceria com o Executivo Municipal e deu apoio incondicional aos projetos que chegavam àquela Casa. 


     Foi um tempo de grande prosperidade para Pirenópolis, com muitas obras importantíssimas para o desenvolvimento local, como a telefonia, o prédio da estação rodoviária etc. Por isso o prefeito o agraciou, em 24.1.1983, com um diploma de agradecimento pela cooperação na administração.

Casa da Família Curado na rua Direita em Pirenópolis

     Foi vereador de 1977 a 1982 e deixou a política partidária tão pobre quanto entrou. Tal qual os homens valorosos do passado, jamais se beneficiou com o erário público e nem usou o cargo em proveito próprio.


     Tornou-se professor de ensino médio em 08.02.1982, cargo que ocupou por quase duas décadas, quando se aposentou no ano 2000. Muitas gerações de pirenopolinos aprenderam os ensinamentos do professor Luiz, que ministrava as matérias Organização Social e Política Brasileira (OSPB) e a complicadíssima Mecanografia, no curso de Contabilidade no antigo 2º Grau do Colégio Estadual Comendador Christóvam de Oliveira (Ginásio).

Na pescaria com as netas Marcela e Raquel

     Em 1981 fundou em Pirenópolis a firma Acury Despachante, que atuava junto ao Detran na regularização de veículos automotores. Concomitantemente, trabalhou como garimpeiro na extração das Pedras de Pirenópolis.

No futebol, em pé da esquerda para a direita

     Morreu ao 72 anos de complicações do diabetes. Deixou uma grande rede de amigos e de saudosos alunos do Ginásio. Era muito brincalhão e adorava um trocadilho, de modo que ninguém podia vacilar perto dele.


     Seu exemplo de dedicação e amor a Pirenópolis, sua postura de político honesto e atuante, o faz merecedor de figurar entre os nossos biografados.

Adriano César Curado

Fonte:

Arquivo da Câmara Municipal de Pirenópolis (Livros de 1975 a 1985).
Arquivo do Cartório da 26ª Zona Eleitoral em Pirenópolis (Livro nº 04).
JAYME, Jarbas. Famílias Pirenopolinas (Ensaios Genealógicos). Goiânia, Editora Rio Bonito, 1973. Vol. I.

Entrevistas:

Adelaide Marta de Pina Curado (67 anos)
Altamir Mendonça (76 anos)
Maria Jayme de Siqueira Pina (60 anos)

Minhas próprias memórias.



Aos 21 anos
Aos 18 anos

24 comentários:

  1. Adriano, gostei bastante da sua biografia, ela é uma radiografia fiel do personagem marcante que você retrata. Sua pena tem o poder de magia sobre as histórias que conta.

    Parabéns, escritor.

    ResponderExcluir
  2. Adriano, esse texto não é prosa, é poesia. As ideias que você espalha tão sutilmente por este blog já são referência histórica para nós.

    Parabéns pela arte da escrita.

    ResponderExcluir
  3. Que lindo isso. Deu vontade de conhecer o personagem e dar-lhe um afetuoso abraço.

    ResponderExcluir
  4. Grande escritor, sua pena é capaz de magias incríveis. E no biografado de hoje você nos dá lição de patriotismo ao nos lembrar da existência da esquecida figura do político honesto. Isso é salutar para que não percamos a esperança na democracia.

    ResponderExcluir
  5. Fabulosa a biografia. Uma pessoa simples com diferencial. Parabéns.

    ResponderExcluir
  6. Amigo Adriano, obrigado pelo convite para ler esta bela biografia que muito me engrandeceu. Eu gosto de bons exemplos das pessoas que efetivamente fazem a diferença. De bons políticos estamos de fato carentes e precisamos mudar isso. O exemplo que você nos dá é especial. Meus parabéns.

    ResponderExcluir
  7. Está muito boa a postagem deste mês e você acertou na medida, como sempre. Meus Parabéns.

    ResponderExcluir
  8. Não poderia deixar de atender ao convite do amigo e vir opinar sobre mais esta postagem diferenciada. Me agradou muito o conteúdo veiculado, principalmente e parte do político honesto, algo tão admirável nos dias atuais.

    ResponderExcluir
  9. Esta biografia está entre as melhores que vocês compôs e por isso quero lhe dar meus sinceros parabéns. Sua escrita é refinada e pura,e você tem o dom de juntar palavras e comover.

    Quanto ao biografado, concordo plenamente com todos que expuseram acima a opinião sobre o político honesto, qualidade tão em falta neste nosso Brasil da atualidade.

    ResponderExcluir
  10. As biografias são a melhor parte do blog.

    Meus parabéns, escritor.

    ResponderExcluir
  11. Pelo que vejo você conhece a fundo esse personagem, com quem deve ter convivido. E é por isso que seu texto está tão rico e colorido, cheio de vida e sentimento.

    Saiba que é muito bom você se dedicar ao registro da biografia dessas pessoas simples, pois daqui a bem pouco tempo, salvo pelos seus apontamentos, ninguém mais saberá delas.

    Afetuoso abraço.

    ResponderExcluir
  12. Meus pesames por seu pai.

    ResponderExcluir
  13. Eu estudei mecanografia com ele! Saudades daquele tempo...

    ResponderExcluir
  14. O dom da sua palavra é encantador, capaz de nos tornar íntimo dos personagens que compõe. Parabéns pela excelente biografia de hoje.

    ResponderExcluir
  15. Parabéns pela biografia, mais um sucesso garantido neste blog maravilhoso.

    ResponderExcluir
  16. A história dos grandes homens tem que vir à luz para inspirar outras boas ações.

    ResponderExcluir
  17. Lindas e merecidas palavras a uma pessoa tão querida que deixa tanta saudade e boas recordações em nossos corações...parabéns por mais essa obra prima...Wanessa Carvalho

    ResponderExcluir
  18. Grande amigo e companheiro das pescarias no Rio Araguaia.Amigao do meu pai. Os dois devem estar fazendo a maior festanca, pois com certeza ja se encontraram em outras paisagens. Parabens Adriano, homens ilustres,personagens pirenopolinas,jamais devem ser esquecidos. Ana Selmia

    ResponderExcluir
  19. UIARA PEREIRA DE PINA30 de abril de 2013 10:28

    Parabéns Adriano pela publicação da história de um homem cuja integridade é incomparável."O rio araguaia com seus banzeiros, foi o primeiro a testemunhar....", essa era a música que quando ele escutava chorava de lembrar de seu grande amigo Bidoro e suas travessuras no araguaia. Saudades tio Luiz Cesar querido.Parabéns pelas lembranças postadas primo.A festança lá em cima realmente deve estar boa, muito barulho com sanfona, violão e cantoria.Grande abraço.

    ResponderExcluir
  20. Ele foi mesmo um homem explendido,vai ficar guardadado na memoria todos os momentos ao lado do meu vozinho querido,amo ele d + e nunca vou esquecer do famoso "BENÇOI FIA" que ele me dava,e da felicidade quando ouvia a musica galopeira que tanto gostava,vai com Deus vozinho querido sempre estara na nossa memoria seu belo sorriso,e Parabens tio muito bom!!!!!!!!RAQUEL!!!!!

    ResponderExcluir
  21. RODRIGO LUIZ JAYME5 de agosto de 2014 13:55

    Parabéns prezado primo, pelo brilhante trabalho de expor a brilhante trajetória de alguém que colaborou sobremaneira com a educação e a política de Pirenópolis, e que deixou um legado de amigos e admiradores, no qual tenho a honra de fazer parte.

    ResponderExcluir
  22. " agora só saudades é o que resta"... Merecida homenagem ao grande amigo que drixou uma lacuna em mossos corações. Larissa Jayme

    ResponderExcluir

Minhas leitoras e meus leitores, ao comentarem as postagens, por favor assinem. Isso é importante para mim. Se não tiver conta no Google, selecione Nome/URL (que está acima de Anônimo), escreva seu nome e clique em "continuar".

Todas as postagens passarão por minha avaliação, antes de serem publicadas.

Obrigado pela visita a este blog e volte sempre.

Adriano Curado