segunda-feira, 16 de abril de 2018

Aniversário da APLAM



Hoje é o aniversário de fundação da Academia Pirenopolina de Letras, Artes e Música (APLAM). Fundada em 16 de abril de 1994, no Museu das Cavalhadas, concretizou-se um antigo sonho de Arnaldo Setti, Maria Eunice Pereira e Pina, Wilno Pompêo de Pina, José Sisenando Jayme e muitos outros. Nesses 24 anos de existência, a APLAM tem trabalhado para manter viva a cultura de nossa terra, bem como preservar a memória histórica dos grandes vultos que já a compuseram, mas que hoje labutam nos campos do infinito.

quarta-feira, 11 de abril de 2018

Filmagem em Pirenópolis


Pirenópolis é novamente palco de outro filme. Trata-se do longa "Dulcina Doce Sina", filme de Glória Teixeira, com Direção artística e Figurino de Demetrio Pompêo de Pina e Úrsula Ramos. 


Alguns atores pirenopolinos participam do filme: Itamar Gonçalves, Tilapa, Marieta Amaral e outros.






segunda-feira, 9 de abril de 2018

5º Encontro de Coroas do Divino


Em Pirenópolis, no dia 08 de abril de 2018, reuniram-se representantes das cidades de São Francisco de Goiás, Jaraguá, Pilar de Goiás, Corumbá de Goiás, Cidade de Goiás, Niquelândia, Interlândia e Palmeiras. Todos esses lugares, mais Pirenópolis, são as localidades onde ainda de festeja Pentecostes em Goiás. 









Houve o desfile pela Rua Direita, que saiu do casarão de Olímpio Jayme e foi até a Matriz, rezou-se uma longa missa em latim e, após, todos foram recebidos no salão paroquial para um almoço com apresentação de grupos folclóricos. 



quarta-feira, 4 de abril de 2018

Um grande evento


Não percam o grande evento do Encontro de Coroas do Divino, que este ano prestigia a cidade de Pirenópolis e representa a união das localidades que ainda preserva suas tradições.

Será dia 8 de abril (domingo) e a programação completa pode ser conferida no endereço: http://cidadedepirenopolis.blogspot.com.br/2018/04/encontro-de-coroas-do-divino.html

O encontro tem a Academia Pirenopolina de Letras, Artes e Música (Aplam) como uma das entidades organizadoras.

terça-feira, 3 de abril de 2018

Irmandade do Santíssimo


A Irmandade do Santíssimo Sacramento de Pirenópolis, agora renovada com a entrada de dezenas de novos membros, comemorou seus 290 anos de fundação, com direito a bolo.


O presidente eleito em 2018 foi o agrimensor Henrique da Trindade Curado, que tem vários desafios pela frente, entre eles a busca dos livros de ata desaparecidos e a seleção de novos membros.


Parabéns à velha entidade, que ela continue sempre jovem e atualizada, para que dure por muitos outros séculos ainda.



Fotografia premiada


Essa espetacular fotografia de Haissam Massouh ficou entre as finalistas no concurso promovido pela revista francesa LE PLUS GRAND CONCURSO PHOTO DU MONDE 2017, categoria Reportagem. Ela ficou entre as 400 fotos selecionadas, num total de 50 Mil de 70 países. A imagem foi publicada na revista edição jan/fev 2018.

Encontro de Coroas do Divino



5ª Encontro de Coroas do Divino Espírito Santo de Goiás na cidade de Pirenópolis.

PROGRAMAÇÃO (8 de abril de 2018)

09h00 – Cortejo com as Coroas das cidades do Estado de Goiás que realizam os festejos do Divino. Sairá da casa do dr. Oympio Jayme na Rua Direita, nº 52, Centro Histórico de Pirenópolis, em direção à Igreja Matriz.

09h30 – Missa Solene cantada em latim pelo Coral Nossa Senhora do Rosário na Igreja Matriz.

11h30 – Almoço temático de confraternização no Salão Paroquial Frei Primo Carrara, localizado na Praça Central.

18h00 – Concerto da W3 Filarmônica e Coral Vox Anime. Com regência do maestro Alexandre Innecco. Apresentando: Mozart – Missa da Coroação e Concerto para Clarineta. Local: Igreja Matriz. Evento organizado pela Academia Pirenopolina de Letras, Artes e Música (Aplam).

Fonte site: http://www.cidadedepirenopolis.com.br/2018/04/03/encontro-de-coroas-do-divino/

sexta-feira, 30 de março de 2018

Sexta-feira da Paixão



E, logo ao amanhecer, os principais dos sacerdotes, com os anciãos, e os escribas, e todo o Sinédrio, tiveram conselho; e, ligando Jesus, o levaram e entregaram a Pilatos.

E Pilatos lhe perguntou: Tu és o Rei dos Judeus? E ele, respondendo, disse-lhe: Tu o dizes.
E os principais dos sacerdotes o acusavam de muitas coisas; porém ele nada respondia.

E Pilatos o interrogou outra vez, dizendo: Nada respondes? Vê quantas coisas testificam contra ti.
Mas Jesus nada mais respondeu, de maneira que Pilatos se maravilhava.

Ora, no dia da festa costumava soltar-lhes um preso qualquer que eles pedissem.
E havia um chamado Barrabás, que, preso com outros amotinado- res, tinha num motim cometido uma morte.

E a multidão, dando gritos, começou a pedir que fizesse como sempre lhes tinha feito.
E Pilatos lhes respondeu, dizendo: Quereis que vos solte o Rei dos Judeus?

Porque ele bem sabia que por inveja os principais dos sacerdotes o tinham entregado.
Mas os principais dos sacerdotes incitaram a multidão para que fosse solto antes Barrabás.

E Pilatos, respondendo, lhes disse outra vez: Que quereis, pois, que faça daquele a quem chamais Rei dos Judeus?
E eles tornaram a clamar: Crucifica-o.

Mas Pilatos lhes disse: Mas que mal fez? E eles cada vez clamavam mais: Crucifica-o.
Então Pilatos, querendo satisfazer a multidão, soltou-lhe Barrabás e, açoitado Jesus, o entregou para ser crucificado.

E os soldados o levaram dentro à sala, que é a da audiência, e convocaram toda a coorte.
E vestiram-no de púrpura, e tecendo uma coroa de espinhos, lha puseram na cabeça.

E começaram a saudá-lo, dizendo: Salve, Rei dos Judeus!
E feriram-no na cabeça com uma cana, e cuspiram nele e, postos de joelhos, o adoraram.

E, havendo-o escarnecido, despiram-lhe a púrpura, e o vestiram com as suas próprias vestes; e o levaram para fora a fim de o crucificarem.
E constrangeram um certo Simão, cireneu, pai de Alexandre e de Rufo, que por ali passava, vindo do campo, a que levasse a cruz.

E levaram-no ao lugar doGólgota, que se traduz por lugar da Caveira.
E deram-lhe a beber vinho com mirra, mas ele não o tomou.

E, havendo-o crucificado, repartiram as suas vestes, lançando sobre elas sortes, para saber o que cada um levaria.
E era a hora terceira, e o crucificaram.

E por cima dele estava escrita a sua acusação: O REI DOS JUDEUS.
E crucificaram com ele dois salteadores, um à sua direita, e outro à esquerda.

E cumprindo-se a escritura que diz: E com os malfeitores foi contado.
E os que passavam blasfemavam dele, meneando as suas cabeças, e dizendo: Ah! tu que derrubas o templo, e em três dias o edificas,
Salva-te a ti mesmo, e desce da cruz.

E da mesma maneira também os principais dos sacerdotes, com os escribas, diziam uns para os outros, zombando: Salvou os outros, e não pode salvar-se a si mesmo.

O Cristo, o Rei de Israel, desça agora da cruz, para que o vejamos e acreditemos. Também os que com ele foram crucificados o injuriavam.

E, chegada a hora sexta, houve trevas sobre toda a terra até a hora nona.
E, à hora nona, Jesus exclamou com grande voz, dizendo: Eloí, Eloí, lamá sabactâni? que, traduzido, é: Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?

E alguns dos que ali estavam, ouvindo isto, diziam: Eis que chama por Elias.
E um deles correu a embeber uma esponja em vinagre e, pondo-a numa cana, deu-lho a beber, dizendo: Deixai, vejamos se virá Elias tirá-lo.

E Jesus, dando um grande brado, expirou.
E o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo.
E o centurião, que estava defronte dele, vendo que assim clamando expirara, disse: Verdadeiramente este homem era o Filho de Deus.

E também ali estavam algumas mulheres, olhando de longe, entre as quais também Maria Madalena, e Maria, mãe de Tiago, o menor, e de José, e Salomé;
As quais também o seguiam, e o serviam, quando estava na Galiléia; e muitas outras, que tinham subido com ele a Jerusalém.

E, chegada a tarde, porquanto era o dia da preparação, isto é, a véspera do sábado,
Chegou José de Arimatéia, senador honrado, que também esperava o reino de Deus, e ousadamente foi a Pilatos, e pediu o corpo de Jesus.

E Pilatos se maravilhou de que já estivesse morto. E, chamando o centurião, perguntou-lhe se já havia muito que tinha morrido.
E, tendo-se certificado pelo centurião, deu o corpo a José;
O qual comprara um lençol fino, e, tirando-o da cruz, o envolveu nele, e o depositou num sepulcro lavrado numa rocha; e revolveu uma pedra para a porta do sepulcro.

E Maria Madalena e Maria, mãe de José, observavam onde o punham.

Marcos 15:1-47









quarta-feira, 28 de março de 2018

Procissão de Encontro


Na concorrida Procissão de Encontro, a imagem de Nossa Senhora das Dores, conduzida por um séquito de mulheres, encontra-se com a procissão de Senhor dos Passos, conduzida por homens. Esse encontro das duas procissões se dá tradicionalmente no paço da casa que foi do maestro Silvino de Siqueira, instante em que hinos maravilhosos são entoados pelo Coral Nossa Senhora do Rosário.




As fotografias são de autoria de Séfora de Pina.

Semana Santa 2018


Programação religiosa da Igreja Católica em Pirenópolis 2018, por ocasião da Semana Santa


Tríduo Pascoal
Quinta-feira Santa - 29 de março de 2018

09h - Missa do Crisma - Igreja do Senhor Bom Jesus
18h - Missa na Igreja Matriz
20h - Missa de Lava-pés - In Coena Domini - Ceia do Senhor, cantada em latim pelo Coro e Orquestra Nossa Senhora do Rosário. No fim da celebração haverá traslado com a hóstia consagrada , que é levada para o altar da Capela do Santíssimo, onde haverá vigília até às 15h da Sexta-feira Santa.
21h30 - Teatro da Ceia e Prisão de Jesus no anfiteatro detrás da Igreja Matriz.


Sexta-feira Santa - 30 de março de 2018

08h - Via Sacra encenada, saindo da Paróquia Santa Bárbara até a Igreja Matriz.
15h - Solene Ação Litúrgica da Paixão do Senhor - Igreja Matriz.
19h30 - Cerimônia do Descendimento da Cruz.
20h - Procissão do Senhor Morto.


Sábado da Aleluia - 31 de março de 2018

07h - Ofício de leituras na Matriz e Procissão até o cemitério com o Círio 2017.
20h - Solene Vigília Pascoal na Igreja Matriz. No fim da celebração haverá a Procissão da Ressurreição.


Domingo de Páscoa - 01 de abril de 2018

07h - Missa na Matriz.
09h - Missa na Matriz cantada em latim pelo Coro Nossa Senhora do Rosário, em comemoração ao 290 anos da Irmandade do Santíssimo Sacramento. Logo após, procissão.
10h30 - Missa na Igreja do Bonfim.
12h - Tocata da Banda Fênix ao lado da Igreja Matriz. Saída da Folia da Coroa do Divino.
18h - Missa na Matriz.
19h30 - Missa na Capela Santa Luzia.
20h - Missa na Matriz. Chegada da Coroa do Divino.

Fonte: Panfleto da Paróquia Nossa Senhora do Rosário.